10 anos de (r)existência

Um festival que ultrapassa os limites do provável, que se alimenta do impossível e que cresce no imaginário para dilatar as conexões humanas.

O FACE nasceu das inquietações do grupo Protótipo Tópico - Bauru (SP) diante da defasagem cultural que a cidade sofria.

10334361_656358377795881_357352717924195

De 2012 à 2015, contou com a realização do grupo Protótipo Tópico  e patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura. 

Diversos parceiros e apoiadores foram somados a este projeto, como o SESC Bauru e o Teatro da USP de Bauru, além de apoiadores como restaurantes, gráficas e meios de comunicação de caráter maior como o Jornal da Cidade, TV Tem, 96 FM e TV Câmara.

Teaser do 1º FACE, setembro de 2012.

1 FACE - 2012.jpg

2012

2 FACE - 2013.jpg

2013

2014

4 FACE - 2015.jpg

2015

 Nos anos de 2016 e 2017,

contou com o patrocínio da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL  (Apoio a Festivais de Teatro e Dança). Nesta fase, o Festival alcançou um nível mais complexo realizando 51 ações em 2016, e 41 em 2017. 

2016

2017

Em 2017, na sexta edição do Festival a comissão organizadora tomou por base o conceito de Lugar Memória de Pierre Nora para direcionar suas atividades, visando estabelecer uma conexão entre as ações artísticas e os espaços de cultura que a cidade de Bauru disponibiliza a sua população.

 O documento histórico e a lembrança pessoal foram utilizados como recursos para a experimentação estética e para o posicionamento político.  Lugares que ocupam o imaginário coletivo e social da cidade, como a Estação Ferroviária de Bauru, o Museu da Imagem e do Som e o próprio Teatro Municipal estabeleceram conexões com as produções artísticas não apenas como contenedores da ação, mas como co-autores na experiência estético-social, privilegiando o encontro de artistas com os espaços da cidade e com a platéia. 

cartaz v3-b.jpg

Já na sétima edição, em 2018,

com apoio do edital Proac Festivais II ocorreram 53 ações distribuídas entre apresentações, oficinas, workshops e debates, tendo por  tema Lugares de resistência. 

O tema foi escolhido por compreender que o FACE se apresentava naquele momento como um espaço de resistência que proporcionava a reflexão acerca da construção de uma memória coletiva.

2018

Na oitava edição, realizada em setembro de 2019,  ocorreram 30 ações entre apresentações cênicas, oficinas, workshops e debates, cujo tema  foi o hibridismo para refletir novos espaços de convivência da diversidade e do pluralismo cultural.

2019

Já em 2020, 9ª edição, realizada de 01 a 15 de novembro de 2020, com o apoio do Programa de Ação Cultural do estado de São Paulo, edital ProAc festivais, foram propostas 56 ações entre apresentações cênicas, oficinas, workshops, debates e exibições audiovisuais.

2020

Na 9° edição, a equipe direcionou a discussão do evento para a temática Lugar manifesto  alocando em nossos palcos, espetáculos e ações formativas que trouxeram propostas prospectivas, questionadoras, transgressoras e mobilizadoras.

O evento teve que passar por reformulações por conta da pandemia da covid-19 e aconteceu de forma totalmente online.

No início de 2021, em meio à crise mundial ocasionada pela Covid-19, o Festival de Artes Cênicas de Bauru ganha uma edição especial online, o InterFACE. 

Plural, urgente e pulsante, o evento chega como uma ferramenta de fomento ao setor artístico, buscando amenizar as consequências da pandemia.

O desafio de integrar o território virtual foi também um chamado para o desenvolvimento de uma nova forma de criar, do fazer artístico e de suas vertentes.

peixe sem fundo.png
Cartaz Final InterFACE - regra alterada.

2021

Um convite à reflexão sobre o atual contexto sociocultural sufocante. Um momento de respiro e abertura, onde percorremos diversos caminhos da subjetividade artística, permeando diferentes experiências poéticas, políticas e estéticas.